JALP no Feminino 

Comunicação e Eventos / ARTIGOS DE OPINIÃO

ARTIGOS DE OPINIÃO

JALP no Feminino

A luta pela igualdade das mulheres é um dos lemas da JALP e foi o mote para a criação do conceito JALP no Feminino. A iniciativa tem como objectivo evocar o papel da mulher na sociedade e debater as questões de género e ainda, homenagear, anualmente, uma personalidade feminina do universo lusófono, que tenha um percurso de liderança, trabalho, luta pela igualdade de género, e que seja um exemplo para todas as nossas associadas e para todas as mulheres em geral.


A Associação Internacional de Jovens Advogados de Língua Portuguesa (JALP) pretende anualmente, em cada dia 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, evocar o papel da mulher na sociedade e debater as questões de género. 

 

Para tal lançou o conceito "JALP no feminino", que serviu e servirá de mote a várias iniciativas, a decorrer ao longo do ano e criou também a homenagem #jalpnofeminino, com a finalidade de destacar e homenagear de várias formas, a título simbólico, uma personalidade feminina no universo lusófono, que se tenha distinguindo entre todas as mulheres - por ser um exemplo de liderança, trabalho, luta pela igualdade de género, entre outras qualidades femininas - e que possa servir de exemplo para todas as nossas associadas e para todas as mulheres em geral.

 

Este ano a Direção da JALP decidiu, por unanimidade, homenagear Leonor Beleza, pela sua luta pela igualdade de género e pela sua carreira de inegável longevidade e sucesso (incluindo, mas não só, ligada ao direito e à saúde), sem esquecer a sua carreira no Direito onde a sua obra se destacou desde logo no Código Civil em questões de igualdade, mas  também por, ao longo destes anos manter de forma sublime e discreta, a luta de mais mulheres no poder, conforme mencionou numa entrevista à TSF em 2017 ao dizer que: “Quero mulheres no poder seja lá onde for”.

 


A JALP agradece de forma humilde e muito grata a Leonor Beleza o facto de ter aceite a nossa humilde e singela Homenagem do Dia Internacional da Mulher na #jalpnofeminino e fomos conhecer melhor a história e histórias de uma das personalidades mais marcantes e inspiradoras do nosso país, e um exemplo de liderança de uma instituição sobejamente reconhecida pelo mérito das suas ações e que nestes tempos difíceis de pandemia, permaneceu em funcionamento, contribuindo, dessa forma,com todo o empenho e dedicação à causa que abraça.

 

Leonor Beleza é licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, onde foi Professora Assistente. Durante a sua atividade profissional, exerceu diversos cargos públicos e privados de destaque, designadamente, Secretária de Estado da Presidência do Conselho de Ministros (1982-1983), Secretária de Estado da Segurança Social (1983-1985), Ministra da Saúde (1985-1990).

 

Eleita deputada do Parlamento em diversas ocasiões, foi Vice-Presidente do Parlamento entre 1991-1994 e 2002-2005, foi Presidente do Conselho Fiscal do Banco Totta & Açores no período de 1995-1998 e Membro do Conselho Geral e de Supervisão do BCP entre 2011-2013.


Além de membro do Conselho de Estado e presidente do Conselho Geral da Universidade de Lisboa, é também Presidente da Fundação Champalimaud desde a sua criação, em 2004, por desígnio do seu fundador António de Sommer Champalimaud.


A entrevista a Leonor Beleza está disponível aqui.


Além desta iniciativa, a JALP organizou duas webtalks #jalpnofeminino,  uma delas sob a moderação da nossa querida Natália Campos Rocha, cujo tema se centrou na “Liderança no Feminino” e teve como oradoras as associadas Alexandra Gonçalves, Geneleyse França e Lagos, Zara Jamal e Simone Villaça e a nossa querida Nayda D`Almeida moderou, a 24 de Março, a conferência online sob o tema "Desafios para um Novo Futuro no Feminino”, com a participação das associadas Soraia Marques,Jesualda Pina, Filipa Vilhena Santos e Un I Wong, que foram um verdadeiro sucesso.


Por fim e não esquecendo as mulheres vítimas de violência doméstica, a Comissão de Penal e Processo Penal da JALP, na pessoa dos associados e coordenadores Cláudia O. Dias e Sérgio Figueiredo, promoveu uma roundtable com o tema: Violência Doméstica: A mediação penal como alternativa ao litigio?” contando com a presença de Ilustres oradores, como a Cláudia Cruz Santos, Iris Almeida, Isadora Forgiarini Balem, e de Macau, Rui Velez de Moura.


Pelo exposto, a luta pela igualdade das mulheres é um dos lemas da JALP e um tema ao qual voltaremos sempre, para que a discussão das inúmeras questões em torno da igualdade de genéro seja efectiva e uma realidade em toda a lusofonia.

 

Márcia Martinho da Rosa

Vice-Presidente da JALP